← Voltar para categoria de tratamento de água e águas residuais

Problemas de tratamento de efluentes ameaçam 30% de conformidade de planta de processo Destaque de necessidade de planejamento de contingência

problemas de tratamento de efluentes
  • 28% dizem que sua planta de tratamento está significativamente investida em
  • Os problemas de efluentes são causados ​​por degradação / falha na planta (31%), picos de produção (28%), mudanças em produtos químicos de limpeza (18%), mais derramamentos não relatados (18%) e outros erros de equipe (15%)
  • 20% são forçados a reduzir, pausar ou parar a produção quando surgem problemas

According to an independent study commissioned by Siltbuster Process Solutions, 30% of companies in a mix of industries have had a significant effluent treatment problem in the past year which has put their compliance at risk, with effluent treatment plant failure or breakdown the most common cause (31%).

O estudo independente - UK Industrial Effluent Treatment - entre diretores de produção e engenheiros responsáveis ​​por mais de 156 sites de fabricação no Reino Unido, identifica a falta de investimento, as pressões de produção mais a compreensão pobre da interação entre produção e tratamento de águas residuais como sendo a raiz do problema.

A third of the companies questioned said investing in waste treatment plant is a priority, however 28% of production heads report that their treatment plant is significantly under invested in. 41% of the companies last invested in the plant more than five years ago and 23% more than 10 years ago. 15% argue that this is because the Board is only interested in investing in production lines; a further 13% say that effluent treatment is viewed as a boring area which senior management doesn’t want to think about.

The research suggests this is symptomatic of the low-profile which effluent treatment generally has within some organisations. For instance, although 64% of companies want their plants to deliver major product innovations, 31% of production heads complain that they are not involved in new product development until all the decision-making is done. This is a major issue as product innovation and effluent treatment are closely linked; a new product formulation can cause a change in effluent characteristics and for 26% in the study this leads to treatment problems.

Em outro exemplo de organizações que não consideram o impacto impressionante de suas decisões de negócios no tratamento de águas residuais, 69% das empresas estudadas estão sob pressão da alta administração para aumentar o rendimento da planta, mas uma em cada cinco não possui capacidade de tratamento adicional para lidar com tal um aumento na produção.

Rich Matthews, General Manager of Siltbuster Process Solutions said: “According to our research 28% of production sites routinely suffer from treatment problems which are directly due to spikes in production. These companies don’t have enough effluent treatment capacity, yet most are under pressure to further boost production. In such a situation, something has to give – and if care isn’t taken that could be compliance!”

A pesquisa identifica uma miríade de outras causas de problemas de efluentes, incluindo mudanças em produtos químicos de limpeza (18%), derramamentos não declarados (18%), erro de equipe (15%), métodos de produção (10%) e padrões de mudança (5%).

De acordo com as Soluções de Processo da Siltbuster, muitos desses poderiam ser antecipados, Rich Matthews novamente: "Uma maior consideração deve ser dada ao efeito das decisões de produção - como mudança de padrões de mudança e produtos químicos ou introdução de novas formulações de produtos - na estação de tratamento. As empresas também precisam passar algum tempo de planejamento de contingência, pensando em como eles responderiam a problemas, se eles surgissem. No momento, os problemas inesperados de tratamento de efluentes atualmente causam perturbações consideráveis ​​e incorrem em enormes custos ".

Siltbuster’s research bears this out. Over a third of companies interviewed are so unprepared when problems strike that they resort to expensive tankering to take effluent off site until issues are fixed. A further 20% reduce, pause or even stop production. Only 1 in 10 thinks to use temporary treatment equipment, despite the fact that it can provide a substantial net cost saving when compared with the alternatives.

"Parar a produção é um último recurso absoluto que nenhuma empresa quer enfrentar. O planejamento de contingência não só ajuda a prevenir e gerenciar os efeitos das emergências, mas, tornando as empresas mais conscientes das opções que lhes são abertas, o impacto financeiro pode ser reduzido quando ocorrem ", concluiu Rich Matthews.

Informador de Indústria de Processos

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.