← Voltar para a categoria Manutenção e Gerenciamento de ativos

Soldadores inexperientes alcançam soldas consistentes e de alta qualidade usando a tecnologia MIG

A produtividade está sempre sob os holofotes e a soldagem é um processo que é freqüentemente examinado. Dependendo das especificidades da aplicação, a produtividade da soldagem pode ser aumentada pela adoção de soldagem totalmente automatizada ou robótica, usando processos semi-automatizados ou melhorando o processo manual.

Employing welding operatives with higher skill levels can be cost-effective but, in the majority of cases, a better option is to improve the productivity of inexperienced and less-skilled operatives, bearing in mind that improving weld quality and consistency boosts overall productivity by reducing or eliminating the need for post-weld dressing and rework.

Sendo tão versátil, a soldagem MIG é usada para uma gama extremamente ampla de tarefas, incluindo fabricação geral, HVAC e reparo automotivo, portanto a soldagem MIG é um foco importante para empresas que buscam melhorar a produtividade. Os fabricantes de equipamentos de soldagem desenvolveram vários meios pelos quais operadores inexperientes podem melhorar a consistência e a qualidade de sua soldagem MIG, e este artigo analisa a mais recente tecnologia de arco curto da ESAB, conhecida como smartMIG ou sMIG.

Some years ago, ESAB developed QSET to make MIG welding set-ups easier and to maintain a stable arc under a variety of welding conditions. The new smartMIG technology is the next evolution of QSET, as it makes set-ups even easier and achieves a level of arc stability that surpasses that offered by QSET. Currently the sMIG technology is incorporated in the new Rebel welding machines that can be used on mild steel, stainless steel, chrome-moly or aluminium plate from 1.0 to 12.7 mm thick, with wire diameters from 0.6 to 1.0 mm, delivering 5 to 205 A for MIG welding at a 25% duty cycle while operating from a 230 V single-phase supply (when using a 120 V supply the maximum current is 130A at a 25% duty cycle); sMIG also supports MIG brazing. ESAB will be applying sMIG technology to more short-arc welding machines in the future.

Para usar o sMIG, o operador simplesmente insere a espessura da placa e o diâmetro do arame através do display TFT colorido de 4.3 polegadas; ao contrário do QSET e outros sistemas, não há necessidade de inserir o gás de proteção. A etapa final na configuração do processo de soldagem é a produção de uma solda de teste curta. Depois disso, até mesmo um soldador inexperiente pode produzir soldas consistentes e de alta qualidade, e operadores experientes podem encontrar com mais facilidade o "ponto ideal" da solda e produzir soldas sem ter que se concentrar tanto quanto normalmente - o que significa que elas podem permanecer sem tensão e altamente produtivo por mais tempo.

A sensibilidade comercial dita que detalhes completos dos sofisticados algoritmos de controle sMIG não podem ser publicados, mas pode-se afirmar que a tecnologia sMIG monitora a corrente e tensão de soldagem e continuamente faz pequenos ajustes nos parâmetros de solda para explicar a variabilidade na técnica do operatório. como ângulo da tocha e comprimento de fora. Operários experientes que soldaram com a tecnologia sMIG dizem que podem ouvir a estabilidade superior do arco e ver os resultados na solda final, que é caracterizada por uma excelente aparência de cordão de solda e respingos mínimos.

If they prefer to, experienced operatives can use the ‘advanced’ mode offered by intuitive and easy to use TFT panel, which enables them to fine-tune the heat input by means of the voltage trim control, thereby altering the bead profile. Inductance can also be altered to further improve arc stability and minimise spatter. When in ‘advanced’ mode, the sMIG technology continues to measure welding parameters and make small adjustments to maintain the stable arc, with the operative’s fine-tuning having the effect of moving the ‘set point’ at which sMIG maintains the stable arc.

Ao desenvolver a tecnologia smartMIG, os engenheiros da ESAB queriam tornar o mais fácil possível para operários inexperientes produzirem soldas de alta qualidade, o que significava simplificar a configuração e manter automaticamente um arco estável durante a soldagem. Além disso, os engenheiros reconheceram que operadores inexperientes, ao longo do tempo, tornam-se experientes e o mesmo equipamento de soldagem é inevitavelmente usado por operários inexperientes e qualificados.

O resultado é que sMIG requer apenas o mínimo absoluto de parâmetros a serem inseridos durante a configuração (apenas espessura da placa e diâmetro do fio) e usuários experientes têm a opção de entrar no modo 'avançado' para ajustar a solda - mas isso ainda mantém todas as vantagens do sMIG em termos de facilidade de configuração e estabilização automática do arco.

Informador de Indústria de Processos

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.